Início Natureza Ciclistas celebram o mês do meio ambiente

Ciclistas celebram o mês do meio ambiente

66
0
COMPARTILHAR

passeio cicli

Lages – SC – Inúmeros ciclistas percorreram parte das principais ruas e avenidas de Lages na manhã deste domingo (26) em defesa da utilização de meios alternativos de transporte sustentáveis que causem o menor impacto possível de poluição ao meio ambiente. A atitude faz parte da II Pedalada Ecológica, neste junho que é considerado o mês do Meio Ambiente, com atividades promovidas pela Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos com o suporte de entidades públicas e privadas.

O trajeto partiu da praça Joca Neves e encerrou na sede do Parque Ecológico Municipal José Theodoro da Costa Neto, bairro São Paulo, passando pelas avenidas Belizário Ramos (Carahá) e Duque de Caxias, margeando a BR-282. O Mês do Meio Ambiente tem apoio da Secretaria de Educação, Instituto José Paschoal Baggio, Serviço Social do Comércio (Sesc), Consórcio Intermunicipal Serra Catarinense (Cisama), Projeto Ambiental Júnior e Grupo Garis, e patrocínio da Polícia Militar Ambiental.

O Mês do Meio Ambiente celebra-se desde o dia 6 até a próxima quinta-feira, dia 30, e desta vez segue o tema “Pensando globalmente, agindo localmente”, pois 2016 é considerado o ano do entendimento global, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU). A bióloga da prefeitura, Michelle Pelozato, recorda que a primeira edição da Pedalada Ecológica, em 2015, recebeu a participação de 100 pessoas, enquanto na edição atual foram reservados 150 kits compostos por mochila, squeeze e viseira. “Com a distribuição dos elementos do kit buscamos incentivar a prática saudável do esporte. Daqui a pouco a primavera se aproxima, o clima esquenta mais um pouco e as pessoas se animam em pedalar mais”, fiz.

Um mês inteiro de alerta

Já foram desenvolvidos os trabalhos de oficina para professores, promovida pelo Instituto José Paschoal Baggio (IJPB), com alto grau de satisfação, de acordo com a bióloga Michelle Pelozato. Os educadores foram a campo aprofundar seus conhecimentos no aterro sanitário e na cooperativa de reciclagem. Houve ainda o Seminário da Mata Atlântica no Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) com mais de 150 participantes, oficina para técnicos no Centro de Educação Ambiental Ida Schmidt, trilhas ecológicas no Parque Natural e a palestra de abertura no Sesc.

Projetos são desenvolvidos o ano inteiro, como o “Conhecendo os destinos do lixo”, em que se trabalha com os alunos a temática da destinação correta de resíduos, diretamente com a parceria da Secretaria de Educação e a Gerência Regional de Educação (Gered). Instituições de ensino particulares também atuam com essa visão. O Instituto José Paschoal Baggio é uma das iniciativas de apoio constante à Secretaria de Meio Ambiente. O Instituto possui o projeto “Carahá de Cara Nova” e oportuniza o Selo Escola Protetora às instituições de ensino envolvidas em projetos ambientais.

A secretaria desenvolve o projeto Margem Limpa em março, quando é recolhido o lixo das margens de trechos do rio Carahá. “Em junho coroamos esse trabalho, pois no nosso dia a dia os assuntos já são detalhados por professores em sala de aula. É preciso preparar os pequeninos desde a tenra idade para que multipliquem as noções de conservação e preocupação com os recursos naturais dentro de casa e entre os amigos, tornando isso uma rotina de comprometimento e reflexão de que o planeta precisa de ajuda”, finaliza Michelle.

Programação final

Nesta segunda, terça e quarta-feira, ou seja, de 27 a 29, no Centro de Educação Ambiental Ida Schmidt, das 8h30min às 12h e das 13h30min às 17h será oferecida a oficina “Água em foco”, preparada pelo projeto ambiental do CAV, quando serão desenvolvidas, com alunos das redes de ensino público, atividades relacionadas ao tema. O Mês do Meio Ambiente será encerrado na quinta (30), na praça João Costa, das 13h30min às 17h, com ações de educação ambiental ao ar livre com crianças e pré-adolescentes, com o projeto Arte Vida Verde, do Sesc.

Para quem cuida da saúde e do mundo

O office-boy de cartório Mário Lúcio Muniz tem 66 anos e saiu antes das 7h de sua casa, no bairro Petrópolis, neste domingo, para fazer uma das coisas que mais gosta: pedalar. “Percorri os arredores da Joca Neves para aquecer o corpo e servir de preparo para o evento em si”, informa. Ele arrastou parte da família – filho, nora e os dois netos – para a Pedalada Ecológica. “Quando utilizamos a bicicleta nosso coração fica mais forte, nossas articulações respondem melhor”, frisa. “A ideia é excelente pelo sentido de evitar maior poluição nas cidades e até porque hoje faltam lugares para estacionamento nas áreas centrais. Podemos sim diminuir os índices de resíduos no ar”, completa.

O padeiro Emerson César Barbosa, 20 anos, que mora no Santa Mônica, fez o trajeto. Ele tem por hábito a prática do ciclismo há cerca de quatro anos e compõe o grupo de pedalada da Cycles Peças AB. Sua preferência é por trajetos longos. “Nós nos encontramos, entre amigos, umas quatro vezes por semana para curtir nosso hobby. Gosto de atitudes assim como esta de hoje. O planeta agradece e a gente também”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here