Início Natureza Aplicativo idealizado em Lages SC será usado no controle do Javali em...

Aplicativo idealizado em Lages SC será usado no controle do Javali em nível nacional

132
0
COMPARTILHAR

 

Polícia Militar Ambiental de Lages é a única na elaboração e assessoramento técnico do Plano Nacional de Prevenção, Controle e Monitoramento do Javali.

Ações pesquisadas e idealizadas em Lages ganharam destaque farão parte do Plano Nacional de Prevenção, Controle e Monitoramento do Javali. Uma das estratégias de atuação para os próximos cinco anos é utilização do aplicativo “Ambiental SC” em todo território nacional. A oficina de elaboração desse documento ocorreu em Brasília, na última semana, no Ministério do Meio Ambiente. Dos participantes, a única polícia ambiental do país a integrar a equipe de assessoramento técnico é a de Lages.

O objetivo do Plano é conter a expansão territorial e demográfica do javali no Brasil e reduzir os seus impactos. Na Serra Catarinense, as ações foram pensadas de forma cientifica, e a utilização do aplicativo Ambiental SC, criado pelos policias ambientais e o Centro de Informática e Atuação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), ganhou destaque e será referência nesse trabalho.

Com a ferramenta será possível ter dados oficiais, melhorar a gestão do controle e ampliar as pesquisas graças à precisão do georreferenciamento, por exemplo. O comandante da Polícia Ambiental, major Adair Pimentel, explica que o aplicativo será finalizado em breve e os testes devem ocorrer em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e Minas Gerais, estados mais avançados na questão do controle do animal.

Em abril, será elaborado um relatório de viabilidade para utilização em todo o território nacional. “Acredito sim que isso é possível. Essa é minha missão e da nossa equipe”, reforça Pimentel, destacando a parceria com os profissionais do Ciasc e o empenho do deputado Gabriel Ribeiro para essa conquista.

Participação em outras ações

Na oficina, foram abordados temas como o arcabouço legal, prevenção, monitoramento, mitigação de impactos, controle, pesquisa e divulgação científica, capacitação, comunicação e sensibilização.  Em cada uma delas, a Polícia Militar Ambiental participará como colaboradora.

 

A criação da cartilha de educação ambiental, a utilização de armadilhas e o número expressivo de autorizações para controladores na região foram experiências que garantiram notoriedade. “Esse é motivo de orgulho, mas nos remete a uma grande responsabilidade. Para isso, contamos com o apoio dos nossos parceiros”.

Na lista, o comandante agradece aos policias ambientais, os conveniados; Wosko, Fazenda Guarda Mor e Gateados, professores e alunos do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), produtores, entre outros.

Sobre a oficina

O evento foi organizada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), suas vinculadas Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Participam representantes de órgãos federais e estaduais de meio ambiente e agricultura, exército e organizações não governamentais de defesa dos animais.

 

Texto: Catarinas Comunicação

Fotos: Ministério do Meio Ambiente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here